segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Militar Inativo


   A princípio NÃO vejo com bons olhos nenhuma diferenciação entre trabalhadores, quanto ao regime de Previdência.

  Nenhuma categoria me convenceu dessa necessidade.
  Em tempos de guerra todo homem em condições de lutar pode ser recrutado pelo exército, historicamente vemos que se torna quase uma obrigação social.
  Em tempo de paz é raríssimo algum militar ser chamado da reserva, e quando isso acontece é por pouco tempo.
  Esse papinho dos militares ficarem servindo a nação na reserva é um tremendo 171 😄


  “O militar ingressa na inatividade quando passa para a Reserva.
   Ao passar para a Reserva, continua mantendo vínculos com a respectiva Força Armada, ficando pronto para ser convocado.
  Essa obrigação só desaparece com a reforma, por idade ou por incapacidade física.

  O termo "aposentadoria", largamente usado para definir a situação de inatividade, na realidade não traduz fielmente o que ocorre com os militares.
   Para os trabalhadores em geral, este termo é aplicável e correto porque, ao serem aposentados, permanecem nesta situação de acordo com a sua vontade e conveniência.

  Na prática, os militares em inatividade, observados sua condição física e o limite de idade para a Reforma, encontram-se "em disponibilidade remunerada", situação determinada pelas condições relativas à carreira, mais especificamente, o fluxo de carreira, à rotatividade nos cargos e os limites de idade para cada posto ou graduação, tudo isto visando à consequente e necessária renovação dos efetivos da Força.”


  DISPONIBILIDADE REMUNERADA ENTENDEU?

  O cara recebe salário integral como se estivesse trabalhando, mas apenas está preparado para trabalhar caso isso um dia seja necessário...


 







.

Nenhum comentário: