quarta-feira, 10 de julho de 2019

Conta Complexa

🙎 “Ja te postei ai umas estatisticas que "comprovam" que a quantidade de habitantes que chega e ultrapassa a idade da reforma É MUITO INSIGNIFICANTE face a quantidade de gente que "descontou"...”
[Comentarista Mewe]

  A economia de qualquer Estado ou País é tão complexa que fica difícil observar precisamente onde termina um tipo de gasto e começa outro.
  A conta final que dá para observar é se sobra dinheiro ou falta.
  Não vamos nos ater ao Brasil.

  “O déficit orçamentário de Portugal caiu para 0,5% do PIB em 2018, o melhor resultado desde a volta do país à democracia em 1974, revelou nesta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE, o equivalente ao IBGE do país)
  O instituto divulgou um déficit da administração pública de 913 milhões de euros (US$ 1.029) para 2018, uma grande melhoria em relação aos 5,77 bilhões de euros de 2017.”


  Notem que em Portugal faltou 913 milhões de euros para fechar a conta.

  Mas respondendo ao comentário...

  Quem morrer antes dos 65 não vai usar o dinheiro que colocou na conta “aposentadoria”.
  Mas isso não quer dizer que não vai consumir muitos recursos no final da vida.
  Minha mãe por exemplo viveu mais 3 anos depois que se aposentou.
  Porem uns 15 anos antes de se aposentar colocou marca passo e depois disso praticamente não trabalhou mais.
  Imagine os gastos públicos com minha mãe!
  Todo os custos das cirurgias, afastamento com pagamento de salário.
   Minha mãe faleceu em 2014, passou por várias internações e procedimentos, ficou vários dias na UTI.
  O custo médio de UTI é 3 mil reais por dia.

  Pacientes com câncer custam caríssimo, também tem afastamento.

  Quero dizer que a morte que “não dá gasto” para o Estado é a morte relativamente rápida.
  Mas a maioria de nós morre lentamente.

  Onde eu trabalho há caso de pessoas afastadas por 5 anos e contando...
  Não produziram nada, mas recebem salário integral fora o tratamento médico.

  Qualquer Estado tem 3 tipos básicos de gastos.
  Saúde, Educação e Segurança.

  Vejam o caso dos presos, não produzem nada, mas dão um gasto danado.

  Estudantes em geral não produzem nada.
  Minhas filhas que sempre estudaram em escola pública produziram o que até agora?
  Nada.
  Eu e minha esposa somos os produtivos.

  Enfim, os calculos são complexos, mas lá no final da conta estamos no azul ou vermelho?

  Se estamos no vermelho precisamos fazer ajustes onde pudermos.





.